Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Eu também passei por estas escolas... :(

Duas noticias sobre escolas por onde passei em dois dias seguidos é dose. Já nada me espanta, já espero tudo. O que verifico é que a violência é cada vez maior e as formas de a combater eficazmente, cada vez menores.

 

Ainda eu não tinha feito estágio, fui colocada na Eb 2,3 Carlos Paredes. foi uma escola que me marcou em vários aspectos de forma positiva: pela amizade e camaradagem entre colegas, pela minha turma de 9º ano só de raparigas com apenas um "meio-rapaz" e que andavam loucas pelo Rui Barros, meu colega na altura, o treinador do peso pesado. Não podiam ver o prof. passar de calções. Pelo ambiente da escola, pela senhora do bar, uma senhora alentejana que fazia umas tostas maravilhosas. Pelo meu 7º ano com alunos especiais. Pelo meu primeiro Rally Papper que terminou numa patuscada. Por tanta coisa boa...!

 

Hoje vejo nas notícias o motivo pelo qual está a ser falada. E fiquei triste. A cada ano de ensino que passa, começo a ver o quanto o ensino se degrada deviso (também) a alunos que não sabem respeitar nada e nem ninguém, sem qualquer pejo ou valores morais.

 

Venho no autocarro para casa e oiço uma senhora atender o telefone. Alguém lhe conta do outro lado, possivelmente um filho, que houve um morto e um ferido na escola que a filha frequenta. Fiquei com as antenas no ar, obviamente. 

Ao ligar o computador e ao acessar a página do sapo deparo-me com a tal notícia. E não é que esta foi a escola onde andei até ao 9º ano? Fiquei novamente triste. 

Na verdade, a escola abrange áreas complicadas mas nunca me passou pela cabeça que pudesse acontecer algo assim. 

 

Ambos os acontecimentos aconteceram no exterior das escolas, mas protagonizados por alunos ou ex-alunos das mesmas. E só não aconteceu lá dentro porque não calhou, avento eu esta hipótese.

 

Agora pergunto eu: não deveriam ser as escolas um sítio super seguro para as nossas crianças? Apercebo-me de cada coisa às vezes, que os pais nem sonham.. e ainda bem.

 

Não se esqueçam que dou aulas em escolas "problemáticas"...

Cenas de Violência Escolar

                                

 

Infelizmente aconteceu mais uma tragédia numa escola finlandesa. Antes, estes fenómenos dos tiroteios só pareciam acontecer nas escolas da América mas agora parece estar a alastrar-se à Europa, infelizmente.

Surpreende-me, tendo em conta a violência e indisciplina crescentes nas nossas escolas, que ainda nenhum aluno com os neurónios todos queimados se tenha lembrado de fazer o mesmo. E espero que nunca se lembrem.

 

É que muitas escolas portuguesas já não são um porto seguro, um segundo lar para as crianças e jovens.

Existem situações gravíssimas não só de agressões a professores, colegas e auxiliares mas de droga e armas.

 

Há 4 anos atrás estive numa escola onde havia os chamados cursos PIEF. Por acaso eu não dava aulas a essas turmas mas os meus colegas que davam, andavam sempre passados com as porcarias que eles faziam. De vez em quando ia polícia lá à escola por causa deles ou havia grandes combates entre gangs rivais à porta da escola. Muitos destes alunos eram portadores de pulseira electrónicas.

Havia controle e acompanhamento apertado a estes alunos e as porcarias que eles faziam eram sempre abafadas. Por isso é que me surpreendo como é que ainda não sucedeu nenhum tiroteio como parece estar na “moda”.

 

Hoje, aconteceu mais uma cena de má-educação e insolência no meu 4º ano, protagonizada pelo palhaço da turma. E o que é mais engraçado é que o puto é tão feio, que tem mesmo cara de palhaço. Grandes beiçolas, nariz com a ponta em forma de batata. Só lhe falta mesmo os cabelos frisados e coloridos mas isso arranja-se facilmente.

Não faz a ponta de um corno nas minhas aulas, não cumpre o que se lhe pede e só faz o que lhe apetece. Hoje mandei-o calar – está sempre a perturbar a aula e os outros colegas – e começar a trabalhar. Teve a insolência de dizer que não estava a falar, quando é a única coisa que faz nas aulas. Disse-lhe para não ser mal-educado e começar a trabalhar. Sabem o que me disse? “Mal-educado? Mas eu não lhe chamei nomes…!” Bom, escusado será dizer que me saltou a tampa. Respondi-lhe “Ai de ti que te passe uma ideia dessas pela cabeça! E muito menos fazê-la sair cá pra fora! Irias ver o que te acontecia…!” E ele continuou a resmungar e se eu não parasse, ele continuava sempre a responder-me. Já viram a que ponto isto chegou?! Teve sorte que o director estava a dar uma descasca a um puto e eu tinha que me vir embora mas sexta-feira vou relatar mais este incidente ao director. E é a mãe deste aluno psicóloga!!! O puto é completamente psicótico! Socorrooooo!

 

Já que o tema de hoje versa os meandros escolares, termino com uma revelação surpreendente e inesperada: Dumbledore é gay!!!

Como será que ficaram as cabecinhas dos Harry Potterianos?